Translate

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Miss Bumbum Dourado do Reino Animal - Plinthina beyonceae Lessard, 2011

O carnaval está chegando! Nesta época do ano, os corpos ficam em evidência e é a paixão nacional a parte que chama mais a atenção. Sim, o bumbum!
Engana-se quem acredita que só os seres humanos possuem bumbuns avantajados. Conheça a Miss Bumbum Dourado do Reino Animal, Plinthina beyonceae Lessard, 2011.


Plinthina beyonceae Lessard, 2011 (Diptera: Tabanidae)

Etimologia:
Plinthina = (do latim, Plinthus) base da coluna ou pedestal.
beyonce = Beyoncé Knowles.
ae = radical indicativo de que o epíteto é homenageia uma pessoa do sexo feminino.

-

Plinthina beyonceae é a homenagem feita por cientistas à atriz e cantora pop internacional Beyoncé Knowles, ao nomear uma rara de mosca-de-cavalo dona de um grande bumbum dourado. A mosca possui o abdômen avantajado coberto por pelos dourados, lembrando a roupa usada por Beyoncé no clipe “bootylicious” de 2001.


Plinthina beyonceae. Fonte: Lessard, 2014.
Plinthina beyonceae possui apenas 9 mm de comprimento. O par de asas membranosas é acastanhado e os três pares de patas são alongados e simétricos. A espécie foi coletada em 1981, mesmo ano de nascimento de cantora, mas descrita oficialmente apenas em 2011, pelo pesquisador Bryan D. Lessard.

A alimentação das moscas-de-cavalo varia conforme o sexo. Machos se alimentam do néctar das flores e possuem um papel fundamental na polinização de eucaliptos e mirtáceas, por exemplo. Fêmeas se alimentam de sangue humano e animal. Por isso, as moscas-de-cavalo são consideradas praga e vetores de doenças como a loíase, tularemia e antraz.

A espécie Plinthina beyonceae é endêmica do norte e nordeste da Austrália. Há outras 11 espécies neste gênero, e todas ocorrem apenas na Austrália:

P. arnhemensis Lessard, 2011.
P. aurifulga Lessard, 2011.
P. binotata Latreille, 1812.
P. clelandi Ferguson, 1921.
P. cinerea Ricardo, 1915.
P. divisa Walker, 1850.
P. nelsonae Lessard, 2011,
P. nigerrima Mackerras, 1960.
P. nigripuncta Lessard, 2011.
P. subcinerea Mackerras, 1960.
P. vertebrata Bigot, 1892.

Anteriormente, Plinthina era considerado um subgênero de Scaptia. Mas, por que não é mais?! Estudos mais aprofundados da morfologia e organização molecular de Plinthina evidenciaram que o grupo tem dados robustos para ser elevado a gênero.

Apesar de parecer confuso, esta reorganização é comum na Sistemática. Antigamente, os seres eram classificados majoritariamente de acordo com o seu fenótipo (morfologia). Todavia, os avanços em métodos de estudos moleculares permitiram maior confiança nas análises sobre a história evolutiva das espécies.

Referências:

Lessard, B. D. 2014. Revision of the austral horse fly tribe Scionini (Diptera: Tabanidae). Australian Entomological Society, 53: 203–239.
Lessard, B. D.; Yeates, D. K. 2011. New species of the Australian horse fly subgenus Scaptia (Plinthina) Walker 1850 (Diptera: Tabanidae), including species descriptions and a revised key. Australian Journal of Entomology, 50: 241–252. 

Autoria: Rayanne F. Ayres, 2015


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por enviar seu comentário!